Dinheiro extra na Páscoa? Empreendedora dá dicas para quem quer começar a faturar na época mais doce do ano!

Manuelle Serejo trabalha com doceria e confeitaria, e dá dicas para conseguir um dinheiro extra no período da Páscoa.

A Páscoa é um período que sempre gera grande expectativa no comércio, devido ao consumo de ovos de chocolate, bombons e até produtos artesanais relacionados à celebração. Porém, as médias e grandes empresas não são as únicas que podem faturar com a data: a produção de doces caseiros pode ser uma excelente alternativa para quem deseja um dinheiro extra nessa época do ano.

Usar e abusar da criatividade, fazer das redes sociais uma ferramenta para divulgação dos produtos e diversificar o cardápio são algumas das estratégias essenciais para quem quer empreender nesse período. Mas é importante reiterar que existe um processo de produção que precisa ser seguido à risca para que um material de qualidade chegue ao cliente.

Manuelle da Silva Serejo, empreendedora e integrante do comitê executivo da Junior Achievement – ONG que estimula a educação financeira e o empreendedorismo entre jovens – trabalha com doceria e confeitaria. Ela afirma que, para quem trabalha nesse segmento, a melhor data para faturar é a Páscoa. “A gente até fala que essa é a época mais doce para quem trabalha no ramo. É como se fosse o nosso natal”, diz.

A empreendedora reforça que, apesar do lucro nesta época do ano ser bom, o faturamento depende da estrutura e da quantidade de pessoas envolvidas no processo: quanto maior a mão de obra, mais encomendas poderão ser atendidas. Mas isso não significa que quem trabalhe só ou com pouca ajuda, não consiga lucrar bem. “Se você tiver uma produtividade maior, claro que terá a oportunidade de atender muito mais clientes. Mas, mesmo que sozinho, se você conseguir se organizar corretamente, só na Páscoa é possível lucrar de R$ 2 a 3 mil reais”, conta.

Para quem deseja empreender na Páscoa pela primeira vez, Manuelle dá algumas dicas para começar com uma boa experiência:

1.Conheça o seu público: entenda o perfil de quem vai consumir o seu produto e construa o cardápio com base nessa informação;

2. Verifique a concorrência: observe o perfil de outras empresas, veja os produtos que aparecem com mais frequência e, se optar por fazê-lo, tenha sempre um diferencial (já que está entrando no mercado, é importante ter algo que sobressaia sua empresa);

3. Use a internet como aliada de vendas: as redes sociais são um importante meio de divulgação dos seus produtos, uma espécie de vitrine, então aproveite! Mas atenção: é preciso ser ativo nas redes e não deixar para usá-la somente durante a Páscoa;

4. Tenha uma margem de segurança: se é a primeira vez que você vai empreender na Páscoa, não invista todo o seu dinheiro. Tenha uma reserva de emergência para eventuais contratempos que surgirem.

5. Trabalhe a visibilidade dos seus produtos: se possível, converse com pessoas ativas nas redes sociais, que tenham muitos seguidores, e envie amostras do seu produto para que eles possam divulgá-lo. Trabalhe a visibilidade da sua marca!